#FollowMyDay
para New York

Michael Berchtel

Comissário de bordo (29 anos de idade, na SWISS desde 2015)

Michael Berchtel trabalha desde meados de 2015 na SWISS e já visitou Nova Iorque mais de dez vezes. É a cidade mais excitante do mundo: “É essa a magia desta cidade", descreve este aeromoço de 29 anos. "Todos os dias existe algo novo para descobrir!" Michael resumiu para nós o dia perfeito em Nova Iorque.

Dificilmente uma cidade inspira tantas pessoas como Nova Iorque. Aqui o mundo gira duas vezes mais rápido. Não é de admirar que seja chamada de "a cidade que nunca dorme". Mas o que você não pode deixar de experimentar quando tem pouco tempo em Nova Iorque?

A SWISS voa para Nova Iorque a partir de Zurique e de Genebra. Do aeroporto John F. Kennedy (JFK) demora ao menos uma hora para chegar até Manhattan; do aeroporto de Newark Liberty International (EWR) cerca de metade desse tempo. "Quem aterrissar no aeroporto JFK, durante a viagem para Manhattan já vai vendo os primeiros arranha-céus a partir de Queens." E logo, logo chega ao destino.

littlecollins.jpg

07:00

A sensação de jetlag não é muito agradável mas, para Michael, a mudança de horário é ideal porque assim pode começar o dia seguinte em Nova Iorque logo de manhã cedo: "Eu peço um café e fico sentado, olhando as pessoas indo trabalhar." O pequeno e minimalista café Little Collins, na Lexington Avenue, em Midtown, é perfeito para isso.

07:30

O nascer do sol é algo imperdível! Michael pega o teleférico Roosevelt Island na pequena ilha ao centro do rio East. Assistir o sol da manhã iluminando lentamente o horizonte de Manhattan é sempre um momento mágico. "Daqui, é possível entrar no metrô e passear por toda a cidade."

topoftherock_view.jpg

09:00

"Vista de cima, a cidade é uma experiência muito especial", conta Michael. Em Nova Iorque existem muitos pontos que prometem uma vista fantástica. "Mas o meu favorito é claramente o Top of the Rock!» Para evitar longas esperas, a ida ao Centro Rockefeller deve ser reservada com antecedência.

10:30

Após a vista sobre a metrópole, continuamos em direção à baixa da cidade. Mas não vamos de metrô nem de táxi, mas andando pela lendária Highline, que se estende da rua 30, em Chelsea, até ao bairro Meatpacking District. "Nesta caminhada você vai encontrar ótimas lojas e cafés."

12:30

"Seguindo a pé do Meatpacking District, em poucos minutos chegará ao moderno bairro NoHo", explica Michael. Se o estômago já estoiver dando horas de novo, vale a pena fazer uma parada para um almoço vegetariano no by CHLOE. Quem gostar de tomar um café da manhã mais tardio não deve deixar de visitar Little Italy: The Grey Dog é um ambiente rústico com comida fabulosa e «o melhor Chai Latte» que Michael já provou.

14:30

Os amantes de sneakers não podem perder uma visita à KITH, na Broadway. Esta loja é uma das mais conhecidas nos EUA, e pertence ao mundialmente famoso designer de sneakers Ronnie Fieg.

manhattan6.jpg

15:00

Nova Iorque é ótima para se explorar de bicicleta: Para isso, basta pegar uma bicicleta em uma das estações Citibike e sair pedalando." O passeio de Michael leva-nos de Tribeca até o World Trade Center e, finalmente, passando a ponte de Brooklyn. "Daqui, você tem uma vista fantástica sobre Manhattan."

16:00

Chegando em Brooklyn, devolva a bicicleta em uma estação e siga para a Water Street, mais abaixo. Este bairro é conhecido como D.U.M.B.O. (Down Under Manhattan Bridge Overpass - debaixo do viaduto da Ponte Manhattan), razão para não deixar de bater a foto que até aparece no seriado “Gossip Girl”. Com um pouco de prática, vai dá certo.

16:30

Mesmo do lado, no parque da ponte de Brooklyn , você encontrará crianças brincando, entusiastas da malhação e amantes de cães. "Aqui é obrigatório dar uma volta no Jane’s Carousel", recomenda Michael. Esta joia data de 1922 e foi cuidadosamente restaurada.

18:00

Depois do histórico passeio de carrossel, siga rio acima com o East River Ferry , até North Williamsburg. "A partir daí, você pode rapidamente chegar a pé ao Wythe Hotel." O Ides Bar, no último piso, oferece bebidas requintadas e, sobretudo, "uma vista espetacular sobre Manhattan, especialmente quando o sol se põe atrás da linha do horizonte".

tribeca.jpg

20:00

Quem ainda tiver energia depois desta viagem memorável pela metrópole, não pode deixar de terminar a noite em Tribeca, onde estará rodeado de restaurantes e bares da moda. Para Michael, este bairro de Manhattan é como se fosse "Old New Iorque": "Muito autêntico! Adoro o Macao na 311 Church Street, um bar com restaurante ao estilo da antiga colônia portuguesa na China, Macau."

yujiramen.jpg

Quem preferir ficar em Brooklyn, irá encontrar muitos destaques culinários, incluindo um restaurante de ramen muito específico: "O Yuji é, sem dúvida, um dos melhores. Nos finais de semana, experimente pedir omakase e se surpreenda com as opções do chef, revela Michael. Este pedido especial precisa ser reservado online com antecedência, e inclui um combinado de ramen para degustação.

22:00

Depois disso, se já sentir um certo cansaço, pode terminar o dia bastante confortável bebendo uma bebida em um bar nas proximidades. O Freehold faz todas as honras à modernidade da cidade e, segundo Michael, é "o único lugar com um lobby de hotel e um bar do lobby que não é um hotel."